PT | EN
FFF – Destaques de quarta-feira (22/3)

22/03/17

Belga Boris Lehman em Goiânia

Depois de apresentar as obras de Ken Jacobs, o Fronteira traz a Goiânia filmes de outro grande nome vivo do cinema experimental: Boris Lehman. O realizador belga já está na capital e comentará suas obras após a exibição de “Funerais (A Arte de Morrer)”, nesta quarta-feira, 22/03, às 21 horas, no Cine Ritz, dentro da mostra intitulada “Auto-ficções”.

Antes haverá outro filme que também será comentado pelo seu diretor. Trata-se do longa brasileiro “Subybaya”, de Leo Pyrata. Ele integra a competitiva de longas do festival e será exibido às 19 horas, também no Cine Ritz. A quarta-feira também traz a competitiva de curtas. Integram a programação deste dia “Fotograma”, de Luis Henrique Leal e Caio Zatti. “Koñagxeka: O Dilúvio Maxakali”, de Charles Bicalho e Isael Maxakali, “Kindah”, de  Ephraim Asily, “Filipiniana”, de Khavn de la Cruz, “Alazeef”, de Fady e Said Alsaegh e “Los (De)pendientes”, de Sebastian Wied.

Também tem início nesta quarta-feira o “Estado Crítico - Residência Crítica de Cinema” que acontece até sábado no Centro Cultural UFG. Trata-se de um espaço de ampla reflexão e crítica para uma dezena de pesquisadoras mulheres, previamente selecionadas. Este ano o Festival previu uma abertura diferenciada para o público e para as temáticas da mulher enquanto criadora e crítica do cinema produzido no mundo. Durante a residência cada participante deverá produzir um texto diário de uma ou duas laudas sobre os filmes exibidos. Ao final, um artigo também será produzido a partir das questões discutidas ao longo do trabalho. Esse último produto da Residência será publicado em um livro eletrônico, um E-book.  As coordenadoras são Dalila Martins e Janaína Oliveira.  

A programação do sétimo dia de Fronteira inclui também o último encontro do “Ver Cinema”. Evento acoplado ao Festival, que reuniu em Goiânia 11 programadores nacionais e internacionais de espaços culturais e festivais, e que foi elaborado para atender a uma demanda urgente de discussões sobre os desafios dos fazedores e dos programadores de cinema no Brasil e no mundo. O tema deste terceiro e último dia de Ver Cinema é o circuito não-comercial de exibição – festivais, mostras, cineclubes, cinematecas – encontro e troca de experiências. O encontro é aberto e acontece gratuitamente às 14 horas, no Centro Cultural UFG.

 

 

 

SERVIÇO:

III Fronteira – Festival Internacional do Filme Documentário e Experimental

I BIS – Bienal Internacional do Cinema Sonoro

22 de março – quarta-feira

 

9h às 12h – RESIDÊNCIA ESTADO CRÍTICO

LOCAL: CCUFG (Apenas para residentes previamente selecionadas)

 

14h às 16h30 – VER CINEMA ENCONTRO DE PROGRAMADORES DE CINEMA

LOCAL: CCUFG

Entrada livre e gratuita

 

17h – COMPETITIVA INTERNACIONAL DE CURTAS

LOCAL: CINE RITZ

Fotograma, Luis Henrique Leal e Caio Zatti (Brasil, 2016, 9') Koñagxeka: O Dilúvio Maxakali, Charles Bicalho e Isael Maxakali (Brasil, 2016, 12'50'') Kindah, Ephraim Asily (EUA / Jamaica, 2016, 12’) Filipiniana, Khavn de la Cruz (Filipinas, 2016, 13'27'') Alazeef, Fady e Said Alsaegh (EUA, 2016, 21'27'') Los (De)pendientes, Sebastian Wiedman (Argentina / Colômbia, 2016, 24')

Ingressos: R$ 6 (inteira) e R$ 3 (meia-entrada)

 

19h – COMPETITIVA INTERNACIONAL DE LONGAS

LOCAL: CINE RITZ Subybaya, Leo Pyrata (Brasil, 2017, 77’) Conversa após a sessão com Leo Pyrata

Ingressos: R$ 6 (inteira) e R$ 3 (meia-entrada)

 

21h – AUTO-FICÇÕES - BORIS LEHMAN

LOCAL: CINE RITZ

Funeráis (A Arte de Morrer), Boris Lehman (Bélgica, 2016, 97’) Sessão comentada Boris Lehman

Ingressos: R$ 6 (inteira) e R$ 3 (meia-entrada)

 

 

Assessoria de imprensa: Ana Paula Mota / Nádia Junqueira

anapaulamota@gmail.com / njunqueiraribeiro@gmail.com

Telefones: Ana Paula Mota > (62) 99941 – 5464 (Whats App)

Nádia Junqueira > (61) 98281 – 0759 (Whats App)

fronteira.imprensa@gmail.com